<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1917825285110166&ev=PageView&noscript=1" />
Preenchimento

PREENCHIMENTO

O preenchimento é um procedimento estético que corrige contornos do rosto, diminuindo sinais de envelhecimento, como lábios finos, rugas e o famoso “bigode chinês”, linha que aparece entre boca e bochecha quando sorrimos. O tratamento é feito com substâncias aplicadas sob a pele, que podem ser tanto ácido hialurônico como hidroxiapatita de cálcio.

O primeiro é indicado pararugas superficiais, sulcos da face e correção de cicatrizes, e o segundo parasulcos nasogenianos, cicatrizes atróficas e lipodistrofias.


RESULTADOS

• Aparência física rejuvenescida.
• Rugas e linhas de expressão suavizadas.
• Sulcos profundos e as áreas do rosto suavizadas.
• Lábios volumosos.
• Maçãs do rosto mais enrijecidas.

COMO FUNCIONA?

Após higienizar e anestesiar o local a ser tratado, o médico injeta com uma agulha as substâncias sob a pele do paciente, preenchendo as rugas ou os lugares que perderam gordura. No caso do ácido hialurônico, a aplicação pode ser feita por punções, picada ponto a ponto ou retroinjeção.

Para o hidroxiapatita de cálcio, é adotada apenas a retroinjeção, dessa vez agindo em camadas mais profundas da pele. Após a aplicação, o médico molda a substância com as pontas dos dedos, deixando o preenchimento com aspecto natural na pele. As sessões duram, no máximo, uma hora.


Importante: cada substância tem um tempo de duração no organismo do paciente. O ácido hialurônico permanece na pele de seis meses a um ano e o hidroxiapatita, cerca de dois anos.
Quando começo a ver resultados?


Os resultados do tratamento de preenchimento são imediatos, porém, pelo fato de a aplicação das substâncias serem feitas por meio de injeções, podem aparecer hematomas, vermelhidão ou inchaço no local tratado. Pacientes mais sensíveis podem sentir, ainda, dores locais e ardor, ambos provocados pelo creme anestésico.


PRECAUÇÕES

As duas substâncias não são indicadas para gestantes, lactantes, pessoas com doenças autoimunes, com distúrbio de coagulação ou que utilizem medicação específica. As técnicas também não são recomendadas a pacientes com infecção e inflamação no local a ser tratado ou que possuem hipersensibilidade a componentes aviários e bacterianos.

Tratamentos